Bem-vindo(a)!

Exponho aqui um pouco daquilo que tem a ver com a minha produção diária. Cada publicação, uma novidade: poesias, notícias, pensamentos, reportagens…

No corpo, na alma e no coração RSS

Redação escrita por mim no PSV 2009 da UFRN

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Artigos | 24/11/2008 às 19:23

A prova de redação pedia a elaboração de um artigo que seria submetido a um processo de seleção de um novo jornal local, sendo posteriormente publicadas as três melhores produções sobre a afirmação: “A propaganda eleitoral gratuita determina o voto do eleitor”. Deveria o autor assumir um destes posicionamentos:

· SIM = concordância total;
· NÃO = discordância total;
· EM PARTE = concordância ou discordância parcial.

Optei pela terceira opção, “concordância ou discordância parcial”, e produzi o texto que segue, atendendo, obrigatoriamente, às normas informadas no comando da questão.

Comunicar-se é o segredo*

O período eleitoral é para muitos quase o único momento em que a política desperta algum interesse. É a hora de conhecerem um pouco o trabalho de quem possui mandato eletivo ou da vida daquele que almeja um posto de representatividade. Para isso, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão é fundamental, mas, exclusivamente, não determina o voto do eleitor.

No Brasil, é sabido que o rádio e a tevê estão presentes na imensa maioria dos domicílios, sendo eles os principais veículos de informação. O candidato que na televisão tem mais simpatia, é mais bonito e detém mais tempo de propaganda possui mais chances de vitória. Por sua vez, aquele que tem melhor oratória, transmite suas idéias com emoção e clareza, ganha, no rádio, “pontos” que o aproxima de seu objetivo.

Por outro lado, mídias tradicionais, como os santinhos, as cartas, os comícios, entre outras, mantêm sua importância de influenciar no voto, sobretudo nas cidades pequenas, onde não tem espaço reservado para a propaganda eleitoral na televisão. Bem como, surgem novos meios de comunicação candidato-eleitor, como é o caso da internet. Pesquisas recentes confirmam que os brasileiros estão entre os que passam mais tempo conectados à grande rede mundial, e os jovens cada vez mais a usa como principal instrumento de informação, evidenciando que logo poderá se tornar decisivo nas campanhas políticas.

Nesse contexto, a propaganda eleitoral gratuita continua indispensável para quem pretende lograr êxito na busca pelo sufrágio, entretanto há variadas formas do candidato transmitir sua mensagem, podendo até mesmo a tevê e o rádio perderem lugar com o passar dos anos e o avançar da tecnologia.

*Esta não é a íntegra do meu texto, mas as linhas mestras dele. No original, evitei ao máximo repetir palavras e “quês”.


Tópicos Relacionados

Escreva um comentário