Bem-vindo(a)!

Exponho aqui um pouco daquilo que tem a ver com a minha produção diária. Cada publicação, uma novidade: poesias, notícias, pensamentos, reportagens…

No corpo, na alma e no coração RSS

Saiba quem são as pessoas, partidos e empresas acusadas de participar de esquema no DF

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Política | 01/12/2009 às 23:08

Alex Rodrigues – Repórter

De braços dados com o Senador José Agripino Maia (DEM), o Governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, fala com jornalistas após encontro no Palácio das Mangabeiras. À direita, o Governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB) (Foto: Wellington Pedro/Imprensa MG)

De braços dados com o Senador José Agripino Maia (DEM), o Governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, fala com jornalistas após encontro no Palácio das Mangabeiras. À direita, o Governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB) (Foto: Wellington Pedro/Imprensa MG)

Nos depoimentos que prestou aos promotores de Justiça Sérgio Bruno Cabral Fernandes e Clayton da Silva Germano, do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) e Territórios, o ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, acusa mais de 30 pessoas e várias empresas de participarem do esquema de desvio e distribuição de recursos públicos à base aliada do governador José Roberto Arruda (DEM).

Alegando temer ser apontado como chefe do esquema criminoso comandado, segundo ele, pelo próprio governador, Barbosa entregou aos promotores 30 fitas de vídeo que gravou enquanto negociava ou distribuía aos destinatários, supostamente indicados por Arruda, parte da propina paga por empresas que prestavam serviços ao governo do Distrito Federal. Entre as empresas citadas, estão a Combral, do secretário de governo José Humberto, a Info Educacional, a Vertax, a Adler, a Linknet, o Grupo TBA, entre outras.

Além disso, Barbosa entregou aos investigadores uma quantidade de documentos que reforçariam suas acusações contra o governador, seu vice, Paulo Octávio (DEM), secretários de governo, deputados distritais, integrantes da equipe de governo, um conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal e várias outras pessoas, entre elas o filho de Arruda, Marcos Sant’anna Arruda, apontado como um dos sócios de uma empresa contratada pela Codeplan na época em que esta era presidida por Barbosa, já então um aliado político de Arruda.

Abaixo, a Agência Brasil elenca alguns dos nomes apontados por Barbosa, que, pela gravidade das acusações, teve que ser colocado no Programa de Proteção à Testemunha. Por meio de sua assessoria, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) destacou que todos os citados estão sendo investigados, mas que, até o momento, ninguém foi indiciado e que ainda não há elementos conclusivos sobre a eventual participação de qualquer um deles no suposto esquema. Arruda não está na lista, porque já é o principal acusado por Barbosa. Continue lendo este tópico »

Esclarecimentos do MST sobre últimos episódios

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Política | 10/10/2009 às 9:31

Diante dos últimos episódios que envolvem o MST e vêm repercutindo na mídia, a direção nacional do MST vem a público se pronunciar.

1. A nossa luta é pela democratização da propriedade da terra, cada vez mais concentrada em nosso país. O resultado do Censo de 2006, divulgado na semana passada, revelou que o Brasil é o país com a maior concentração da propriedade da terra do mundo. Menos de 15 mil latifundiários detêm fazendas acima de 2,5 mil hectares e possuem 98 milhões de hectares. Cerca de 1% de todos os proprietários controla 46% das terras.

2. Há uma lei de Reforma Agrária para corrigir essa distorção histórica. No entanto, as leis a favor do povo somente funcionam com pressão popular. Fazemos pressão por meio da ocupação de latifúndios improdutivos e grandes propriedades, que não cumprem a função social, como determina a Constituição de 1988.

A Constituição Federal estabelece que devem ser desapropriadas propriedades que estão abaixo da produtividade, não respeitam o ambiente, não respeitam os direitos trabalhistas e são usadas para contrabando ou cultivo de drogas.

3. Também ocupamos as fazendas que têm origem na grilagem de terras públicas, como acontece, por exemplo, no Pontal do Paranapanema e em Iaras (empresa Cutrale), no Pará (Banco Opportunity) e no sul da Bahia (Veracel/Stora Enso). São áreas que pertencem à União e estão indevidamente apropriadas por grandes empresas, enquanto se alega que há falta de terras para assentar trabalhadores rurais sem terras. Continue lendo este tópico »

Carta da JPT à juventude brasileira

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Política | 26/09/2009 às 21:19

Juventude do PT - Socialista, democrático e de massas

O mundo está mudando. A velha ordem mostra sinais de cansaço, enquanto a novidade ganha fôlego na América Latina. É um momento decisivo para inverter regras ultrapassadas, dizer que os tempos de ditadura do mercado precisam chegar ao fim e afirmar que para transformar esta época de mudanças em uma mudança de época, a hora é agora

O Brasil está mudando. Se antes ficávamos em silêncio, hoje o mundo quer nos ouvir. Se antes qualquer vento nos derrubava, hoje enfrentamos ciclones e temos condições de sair mais fortes da tempestade: o mundo sabe disso. Por outro lado, os que teimam em enxugar o Estado e apostar no mercado não param de afundar.

Mas a partida só acaba quando termina, e ainda temos muito jogo pela frente. Os que defendem os monopólios e privatizações querem entregar as riquezas do povo brasileiro a acionistas e especuladores. São os mesmos que multiplicaram a dívida pública e baixavam a cabeça para o FMI. Está aí a aliança demo-tucana que representa os interesses da minoria elitista que quer impor seu projeto de concentrar riqueza e lucrar sempre mais.

Do lado de cá estão os de baixo, que sobreviveram ao chumbo grosso da repressão e lutam para desconcentrar a riqueza e o poder. É a aliança entre petistas, comunistas, socialistas e demais setores democráticos e populares que coloca o ser humano e o meio ambiente no centro das atenções e prefere dar as mãos aos vizinhos latinos a lamber as botas dos gigantes. Continue lendo este tópico »

A derrota moral dos gorilas

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Política | 06/07/2009 às 21:42

Manifestantes vão ao aeroporto de Honduras para apoiar o retorno de Zelaya (Foto: Eduardo Verdugo/AP)

Manifestantes vão ao aeroporto de Honduras para apoiar o retorno de Zelaya (Foto: Eduardo Verdugo/AP)

O amigo Daniel Valença escreveu por emeio o texto 05 de julho, o dia da derrota moral dos gorilas e, como eu também acompanhei o domingo em Honduras via TeleSUR, faço das palavras dele as minhas.

“Há poucos minutos [noite de domingo] tive o (des)prazer de assistir a ação dos gorilas (como são chamados os militares golpistas) de Honduras. Duas pessoas foram assassinadas pelo exército, sendo que um rapaz de 16 anos morreu com um tiro na testa.

Assisti a tudo através do sítio da TV Telesul, http://www.telesurtv.net/solotexto/senal_vivo.php (que transmite via internet os programas da emissora), já que as empresas de TV brasileiras, que outrora apoiaram um golpe no Brasil, estão atualmente mais preocupadas com a morte de Michael Jackson.

O presidente constitucional Zelaya regressava a Honduras acompanhado pelo presidente da Assembleia Geral da ONU, Miguel D’Escoto, e do secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, para reassumir a presidência, após estes órgãos condenarem o golpe.

Quando o avião apareceu no céu do aeroporto, foi ovacionado por milhares de hondurenhos, os quais sofreram forte repressão do exército que, por incrível que pareça, não apenas disse que abateria o avião, caso não se desistisse de aterrissá-lo, como também posicionou caminhões ao longo da pista para impossibilitar o pouso.

Zelaya não conseguiu pousar. Mas foi um episódio desmoralizante para os golpistas hondurenhos, em uma sequência de causar inveja a qualquer defensor da ‘ditabranda’ brasileira: cortaram o sinal e detiveram a equipe da Telesul; desenhos animados tomaram conta dos grandes meios de comunicação para omitir o golpe e a revolta popular; os empresários, em apoio ao golpe, disseram não estarem preocupados com as sanções econômicas porque podem abastecer o país por mais seis meses (e pelo visto, estão menos preocupados ainda com os seus compatriotas assassinados pelo exército), etc.

Mais uma vez, grandes empresários, militares e meios de comunicação, se uniram quando as urnas não estavam de seu lado. Nada diferente do cenário dos países latino-americanos nas últimas décadas.

Mas, pelo que deu para ver hoje, dificilmente os camponeses, índios, trabalhadores, que constituem a massa de um dos países mais pobres da AL, deixarão que os gorilas e a elite que os apoia governem impunemente.”

TeleSUR transmite ao vivo mobilizações pela recondução de Zelaya

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Política | 05/07/2009 às 16:42

Exatamente às 16h deste domingo (05) partiu de Washington o voo que leva o presidente constitucional de Honduras ao encontro de seu povo que o espera para reconduzi-lo ao posto para o qual o elegeu.

Neste momento, as ruas de Honduras estão tomadas pelas massas populares organizadas, as quais gritam convictas: “O povo unido jamais será vencido”.

Acompanhe ao vivo através do canal TeleSURtv.net as mobilizações que reconduzirão Manuel Zelaya à presidência da República de Honduras.

Saiba mais sobre o golpe de Estado militar em Honduras lendo outros textos publicados neste blogue.

Golpe em Honduras: Nossas flores podem vencer esses canhões

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Artigos, Política | 29/06/2009 às 22:00

No domingo, simpatizantes do governo tentaram bloquear as ruas para impedir que veículos militares chegassem à casa do presidente constitucional Zelaya (Foto: Reuters)

No domingo, simpatizantes do governo tentaram bloquear as ruas para impedir que veículos militares chegassem à casa do presidente constitucional Zelaya (Foto: Reuters)

Para vários amigos e amigas, imagino ser esta a primeira vez em que se vê tão perto de um golpe de Estado. O sequestro e deposição do presidente hondurenho, Manuel Zelaya, refletem uma realidade nunca distante dos países latino-americanos. Mais uma vez, a democracia só é válida quando atende aos interesses dos ricos, das grandes empresas de comunicação e do comando das forças armadas. Quando não, basta colocar desenhos animados na programação da TV e encher as ruas com tanques e fuzis. Registre-se: “a única rádio que ainda transmitia informações em Honduras foi tirada do ar esta noite”.

No século XXI, este é o segundo golpe de estado na América Latina, tendo sido o primeiro, em 2002, frustrado pelo povo da Venezuela. Naquela ocasião, todo o mérito pelo restabelecimento da democracia venezuelana deveu-se aos bolivarianos, pois quase nenhum apoio lhes fora dado.

Desta vez, apesar de existir uma série de países governados pela esquerda fazendo forte pressão internacional e, consequentemente, desqualificando a investida político-militar da direita hondurenha, é impossível dizer que o golpe não se consolidará. Portanto, precisamos exigir, a nosso modo, a restituição da ordem constitucional naquele país e, sobretudo, devemos ficar vigilantes aos desdobramentos desse acontecimento e enxergá-lo em um contexto internacional, porque os golpistas, seja em Honduras ou no Irã, no Brasil ou na Bolívia, em Cuba ou no Uruguai, na Argentina ou no Paraguai, no Chile ou no Equador, “não são autodidatas”, isto é, não agem por si.

Enfim, trago abaixo um breve retrospecto sobre Honduras e recomendo os sítios www.vermelho.org.br, www.cartamaior.com.br e www.outroladodanoticia.com.br, os quais têm feito boa cobertura. Ademais, neste blogue poderás encontrar outros textos selecionados.

Saudações estudantis. Continue lendo este tópico »

Fidel diz que golpistas de Honduras não têm “salvação”

Por Isaac Ribeiro | Categoria(s): Artigos, Política | 29/06/2009 às 17:29

O líder cubano Fidel Castro, de chapéu, ao lado do presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, em foto tirada em 4 de março (Foto: Reuters)

O líder cubano Fidel Castro, de chapéu, ao lado do presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, em foto tirada em 4 de março (Foto: Reuters)

Em um texto publicado por volta da meia-noite, na página oficial Cuba Debate, Fidel recomendou não ceder nenhum milímetro ante os militares e setores da oposição que apoiaram o golpe contra Zelaya. “Com esse alto comando golpista não se pode negociar, é preciso exigir sua renúncia e que outros oficiais mais jovens e não comprometidos com a oligarquia ocupem o comando militar, ou não haverá jamais um governo “do povo, pelo povo, para o povo” em Honduras”, escreveu.

“Os golpistas, encurralados e isolados, não têm salvação possível”, acrescentou. Fidel Castro recorda em seu texto que os golpistas não contam com o respaldo dos Estados Unidos, que apoiou muitos golpes de Estado na América Central durante a guerra fria.

“Até a senhora (Secretária de Estado dos EUA, Hillary) Clinton declarou já em horas da tarde que Zelaya é o único presidente de Honduras, e os golpistas hondurenhos nem sequer respiram sem o apoio dos Estados Unidos”, escreveu.

Irmão de Fidel, o presidente cubano Raúl Castro condenou no domingo o golpe contra Zelaya, qualificando-o de brutal. “A época das ditaduras militares na América Latina já passou”, havia dito mais cedo o chanceler cubano Bruno Rodríguez.

Zelaya foi levado à força para a Costa Rica, após ter sido sacado da residência presidencial por militares.

Confira a íntegra do artigo:

Um erro suicida – Reflexões do companheiro Fidel Continue lendo este tópico »

[addthis tool="at-below-post-homepage"]