Não pague mico – Perca ou perda?

Sabrina Vilarinho – Graduada em Letras

É comum dúvidas como: O carro deu perca total ou perda total? Ou Isso é uma perda ou perca de tempo? Essa confusão deve-se ao fato de “perca” e “perda” serem parônimas, isto é, palavras com grafia e pronúncia semelhantes.

Contudo, vamos esclarecer em definitivo essa imprecisão sobre o uso de “perca” e “perda”.

Perda: é o substantivo que corresponde ao verbo “perder” e tem sentido aproximado de “pessoa que se priva de algo ou de alguém por algum motivo”, “dano sofrido”, “prejuízo”.

    Exemplos:

  • Estamos abalados, e a responsável é a perda do campeonato.
  • Devido à perda de sua cunhada, Talita estava muito triste.
  • A perda da disciplina nos incita à rebelião.

Perca: é uma forma verbal do verbo “perder”, a qual pode estar na primeira ou terceira pessoa do singular do presente do subjuntivo ou ainda na terceira pessoa do singular do imperativo.

    Exemplos:

  • Você não quer que eu perca minha hora!
  • Não quero que ele perca o sorriso nos lábios!
  • Não perca a hora!

Então, após as explicações acima, perguntamo-nos: O carro deu perca total ou perda total? e Isso é uma perda ou perca de tempo?

Primeiramente, o carro como sujeito da oração não pode dar por perdido alguma coisa. Então, alguém afirmou que o carro sofreu um dano tão grande que não poderá ser consertado ou então que alguém perdeu integralmente o carro em um acidente. Neste sentido da frase, só pode ser “perda”.

Agora, se alguém está prejudicando seu tempo com algo improdutivo, então é “perda” de tempo, mesmo porque “perda” é um substantivo, uma vez que o verbo já existe na frase: “é”.

Portanto, o certo é dizer: O carro deu perda total e Isso é uma perda de tempo.

Fonte: Brasil Escola


Tópicos Relacionados

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.