Inscrições para o ENEM poderão ser feitas até o dia 15 de junho

O Ministério da Educação vai abrir a partir das 10h de amanhã as inscrições para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). Os estudantes poderão se inscrever até às 23h59min do dia 15 de junho, no horário oficial de Brasília.

As inscrições para o exame custam R$ 35,00 e devem ser pagas até o dia 20 de junho, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU) simples, gerado no ato de inscrição.

Caso contrário, a inscrição não será confirmada. O edital com as novas regras do exame foi divulgado na sexta-feira no Diário Oficial da União.

As provas ocorrerão nos dias 3 e 4 de novembro e serão aplicadas em 140 mil salas de aula, a partir das 13 horas, no horário de Brasília.

No primeiro dia, serão realizadas as provas de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias, com duração de quatro horas e meia. No segundo, os estudantes terão cinco horas e meia para fazer as provas de matemática e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias e redação.

O gabarito da prova será divulgado no dia 7 de novembro e o resultado em 28 de dezembro.

Mudanças

A redação dos estudantes inscritos no Enem deste ano será submetida a um novo sistema de correção. A intenção é aumentar o rigor na avaliação dos textos e, assim, evitar pedidos de revisão da nota.

Outra mudança refere-se à nota mínima para certificação de conclusão de ensino médio, que passa de 400 para 450 pontos em cada área do conhecimento. Na redação está mantido o mínimo de 500 pontos.

O Enem é usado por universidades públicas para o ingresso de estudantes na graduação. O exame é utilizado ainda como pré-requisito para o aluno ter acesso ao FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e ao ProUni (Programa Universidade para Todos).

ENEM 2011

Em 2011, o Enem teve 5,4 milhões de candidatos, número recorde de inscritos. “Ele é um instrumento que se consolidou exatamente porque permite igualdade de oportunidade e de acessos”, afirmou o ministro Aloizio Mercadante (Educação).

O governo chegou a anunciar que neste ano haveria duas edições do exame – uma em abril e outra em novembro, mas acabou recuando da decisão.

De acordo com o Ministério da Educação, a realização de duas edições iria sobrecarregar a estrutura logística do exame. A presidente Dilma Rousseff já prometeu que, em 2013, haverá duas edições do exame.

Fonte: Folha Online


Tópicos Relacionados

Deixe um Comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.